Fases

10:26:00 da manhã

Sei que, mais uma vez, não cumpri rigorasamente minha promessa de manter este blog atualizado, mas há boas razões para isso. (Como sempre, eu sei ;/ )
Todos nós passamos por várias fases na vida, e foi uma dessas fases que me afastou do blog por questões fortes (tempo curto, internet, etc.). Porém, com essas "fases" ganhei inspiração para escrever aqui.
O tema da postagem de hoje é o tão conhecido: amor. O sentimento mais louco que o ser humano é capaz de sentir. 
Com certeza a maioria das pessoas já leu muitas coisas lindas sobre o amor. Eu mesma vivo fuxicando blogs de conteúdos "fofinhos" para passar o tempo ou me inspirar. A questão tratada aqui é que o amor é uma via de mão-dupla, em muitos sentidos da frase, e eu explico o porquê.
Em primeiro lugar, se seu amor for platônico ele será garantia de muita dor, principalmente se a pessoa envolvida usar do seu sentimento para se valorizar. 
Depois vem a questão do reconhecimento do sentimento. Muitas vezes uma das partes ama mais do que a outra e nessas muitas vezes, a pessoa mais envolvida acaba se machucando. 
Claro que há casos onde tudo ocorre muito bem. Ambas as partes se dedicam e a equivalência de sentimento é bem próxima, colaborando para uma relação duradoura e agradável. Mas como eu já disse, a vida é feita de fases, e nem todas são lindas e floridas. 
E então, o que se fazer quando uma relação passa por uma dessas fases? Será realmente que se deve terminar? E com os dois casos que citei acima? Será que a solução é realmente partir para outra? 
Muitos dirão que sim, mas eu discordo. 
Há muitos fatores que devem ser analisados calmamente para que tal decisão seja tomada sem causar arrependimentos posteriores, e a razão não deve trabalhar sozinha. Deve-se considerar os prós e os contras da relação, colocando na balança quantas vezes você sorriu e quantas chorou no tempo em que estão juntos(as). Se sorriu mais do que chorou, deve pensar se esses sorrisos foram grandes o suficiente para apagar as lágrimas que derramou. Se a resposta for positiva, siga em frente. Todos possuêm momentos bons e momentos ruins, e seu relacionamento não é diferente. Não ligue para o que os outros dizem. Provavelmente sua mãe e seus amigos lhe dirão que não vale a pena, que você deve se amar em primeiro lugar. Eu não discordo, porém é muito melhor quando temos alguém que nos ame nos dias em que nos odiamos. E não são eles que estão sentindo o que você sente, então por mais que eles tentem, jamais irão entender completamente. Eles querem apenas o melhor para você, mas nem sempre o que eles acham melhor é igual ao o que você acha. 
Concluindo, se você sente que ainda vale a pena lutar, que por mais ruins que as coisas estejam elas podem melhorar um dia, vá à luta! 
Se a briga foi feia, respire fundo e se acalme. Conversar com a cabeça ainda quente não ajuda em nada, só pode piorar as coisas. Diálogo é a melhor saída.
Se sua situação for oposta e você perceber que não vale a pena, e que nada melhor sairá de novas tentativas, seja forte. Como eu disse, é muito fácil para quem está do lado de fora opinar, mas eu acredito que o verdadeiro amor ultrapassa todas as barreiras. Por mais difícil que seja aceitar, talvez sua "alma gêmea" ainda não seja essa. 
Enfim, cada um sabe o que é melhor pra si, os objetivos que possue e o que sente. Só espero ter passado meu recado. 
Não é nada fácil amar, mas se o sentimento é sincero e verdadeiro, ele será eterno, pois apenas o verdadeiro amor é forte o bastante para ultrapassar as barreiras da vida. 


OBS: Dedico esta postagem à uma grande amiga, que tem me ajudado demais em todas as fases da minha vida. 

Até a próxima postagem. 

bgs.

You Might Also Like

0 pitacos